Análise de clipe: 'Piece of Me', de Britney Spears

O álbum 'Blackout', de Britney Spears, é inegavelmente um dos melhores álbuns pop da primeira década do século XXI, e nesse verdadeiro hinário, lançado em 25 de Outubro de 2007, constam faixas icônicas como 'Gimme More', 'Radar' e a própria 'Piece of Me', uma crítica super ácida à forma com que a mídia tratava a cantora na época.

Britney passou poucos anos de sua vida como anônima. Ao ser escalada no fim de 1992 para o programa The Mickey Mouse Club, ao lado de estrelas como Christina Aguilera e Ryan Gosling, sua vida se tornou pública, para sempre. O assédio da mídia, que mutilou sua infância e sua adolescência, ficava mais expressivo a cada movimento de Britney, a cada single de sucesso e álbum multi-certificado. No começo dos anos 2000, Britney era simplesmente a manchete perfeita.

Este assédio crescente, aliado a problemas pessoais como divórcio e internação, culminou em seu famoso e lamentável breakdown, aproveitado e espremido pelos tabloides e revistas de fofoca até a última gota, que se aproveitaram da fase difícil para vender revistas e jornais com todo tipo de manchete absurda e sensacionalista. E claro, ao dar sua volta por cima, Britney obviamente criticaria e alfinetaria toda essa mídia carniceira, inclusive através de sua música, como foi o caso de 'Piece of Me', segundo single de 'Blackout', publicado em 27 de Novembro de 2007.


A letra dessa música é muito irônica por si só, onde ela se chama com os adjetivos dados a ela pela mídia, como 'Britney shameless' e 'too big/too thin', perguntando se querem um pedaço dela, como se ela fosse vista pelos outros como um pedaço de carne explorado pelos tabloides. E o clipe justamente traz a ironia e a sagacidade da letra para as tela.


O clipe começa com quatro sósias de Britney se arrumando em um quarto enquanto paparazzi tentam fotografar do lado de fora. A cada foto que eles tiram, surge uma manchete em letras enormes, se escorando em momentos relativamente comuns da vida das moças. As capas de revista formada pelas fotos são derrubadas por Britney, em outro plano.


As quatro então seguem disfarçadas para uma festa, não sem serem perseguidas pelos fotógrafos, que não param de se aproveitar. Nessa festa, a cantora flerta com homem, e quando eles vão, digamos, para um lugar mais reservado, Britney descobre que ele é um paparazzo infiltrado, querendo se aproveitar de um momento ainda mais íntimo de cantora. O clipe finaliza com uma sequência de dança e com a cantora e suas sósias vendo pela televisão o alvoroço na mídia e suas manchetes causados por uma atividade tão simples, quanto sair para uma balada
.


O grande mérito do clipe é responder ao ataques dos tabloides de uma forma bastante sarcástica. E não esperávamos menos de uma artista que teve sua vida completamente exposta e especulada desde a infância. Toda a revolta e descontentamento provavelmente fermentaram no coração de Britney por vários anos, até simplesmente explodirem.

Fica o questionamento: até que ponto o interesse pela vida pessoal desses seres humanos (sim, apesar de nem sempre parecer, nossos ídolos são pessoas de carne e osso) é realmente saudável? Onde fica o limite entre pauta para tabloides, sites e portais e o assédio sufocante e destrutivo, que pode levar a casos extremos, como a morte da Lady Di, Princesa de Gales, em 1997?

Análise de clipe: 'Piece of Me', de Britney Spears Análise de clipe: 'Piece of Me', de Britney Spears Reviewed by Wilson Barroso on quarta-feira, janeiro 10, 2018 Rating: 5