Muito além de 'The Best'


Tina Turner, agraciada com o título de 'rainha do rock', é uma verdadeira lenda viva. Apesar de estar aposentada, fazendo apenas algumas participações especiais esporádicas, Tina é um personagem importantíssimo da cultura pop, principalmente dos anos 80 e 90, por ter passeado por diversos estilos musicais, ser dona de diversos hits e ter participado de vários filmes. Isso sem contar com sua história de vida inspiradora, de uma mulher negra e pobre em uma época de tensão racial nos Estados Unidos, que se livrou do marido abusador (Ike Turner) para estrelar numa fértil carreira solo.

Com vários álbuns solo de estúdio na bagagem, a cantora tem uma quantidade estonteante de músicas maravilhosas. No entanto, a POPlândia tomou para si a tarefa de elencar sete faixas para ilustrar a carreira de Tina (e quem sabe introduzir a cantora para novos ouvintes)

1. River Deep - Mountain High (River Deep - Mountain High, 1966)
Um dos singles mais importantes da época da dupla 'Ike & Tina Turner', essa música atemporal já foi regravada por grandes estrelas da música como Diana Ross, Deep Purple e Céline Dion. Mesclando elementos de soul e R'n'B, com direito a coro, bateria e guitarra. Você provavelmente já a ouviu em algum lugar.


2. What's Love Got To Do With It (Private Dancer, 1984)
Single do álbum mais bem vendido de Tina, 'Private Dancer', que superou as 20 milhões de cópias vendidas mundialmente, esta é outra daquelas música que você já deve ter ouvido em algum lugar. Mesclando sintetizadores suaves com bateria e teclado, a melodia dessa faixa se inclina ligeiramente para o jazz, casando com as explosões vocais maravilhosas de Tina no refrão.


3. What You Get Is What You See (Break Every Rule, 1986)
Faixa do primeiro disco de Tina após sua participação no icônico filme 'Mad Max - Além da Cúpula do Trovão' (1985), essa faixa funde country e rock de um jeito maravilhoso, ao mesclar banjo e violão com guitarra e bateria, tomando referências do trabalho da cantora durante a década de 70, no período tardio do duo 'Ike & Tina Turner'.


4. Steamy Windows (Foreign Affair, 1989)
Talvez o single mais rock da carreira de Tina durante a década de oitenta, essa faixa mostra que o título de 'rainha do rock' tem muito fundamento. Com guitarra e bateria pesadas, além da participação especial da gaita, 'Steamy Windows' mostra a cantora arrasando em seu habitat natural rock'n'roll.


5. GoldenEye (Wildest Dreams, 1996)
Maravilhosamente clássica, esta música foi composta para a trilha sonora de 'GoldenEye', da franquia dos filmes de James Bond. Essa é uma faixa R'n'B com elementos de jazz e de soft rock e, como se a elegância do instrumental não fosse o bastante, a voz de Tina está maravilhosa, com direito a ornamentação vocal perto do fim da faixa. 


6. Go Ahead (Twenty Four Seven, 1999)
A melodia dessa música é um verdadeiro caldeirão de influências, onde é difícil eleger a qual gênero ela tende mais. Temos orquestração com instrumentos de corda, trip hop com sintetizadores suaves, além de jazz e música ambiente. E disso tudo, nasceu uma faixa maravilhosa, que gritava para ser single, podendo ter sido uma ótima aquisição para a promoção do último álbum de estúdio solo de Tina.
 

7. Great Spirits (trilha sonora de 'Irmão Urso', 2003)
Presente em um dos melhores (e mais subestimados) filmes de animação dos últimos anos da Disney, nessa faixa com elementos do gospel e melodias tradicionais nativo-americanas Tina Turner empresta sua maravilhosa voz, em uma de suas poucas aparições musicais após sua aposentadoria.

Muito além de 'The Best' Muito além de 'The Best' Reviewed by Wilson Barroso on terça-feira, dezembro 12, 2017 Rating: 5