Sete músicas que vão fazer você se apaixonar por Linda


A era dark chega para todas, mas em alguns casos, ela nunca vai embora. E é isso que acontece com Svetlana Lvovna Geiman, conhecida como Linda. Esta cantora e poetisa, que nasceu na então União Soviética, já vendeu mais de três milhões de unidades na Rússia, sendo bastante popular nos países eslavos, apesar do seu estilo incomum.

Mesclando elementos do trip hop, rock, new age e música étnica, Linda mostra que a Rússia tem muito mais a oferecer do que t.A.T.u. e Vitas. E para te ajudar a se embrenhar pelo trabalho de uma artista tão complexa, a POPlândia escolheu sete faixas para você mergulhar no universo frio e gelado de Linda.

1. Malo Ognya/Мало огня (Pesni Tibetskikh Lam/Песни тибетских лам, 1994)
Apesar da identidade visual já diferenciada, este single ainda é bastante comercial. Mesclando a sonoridade do trip hop com bateria e instrumentos/vocalizações étnicas, esta faixa exótica fala um relacionamento desgastado, à beira do fim. Seu clipe é extremamente simples, alternando cenas de Linda cantando e imagens em um fundo divido em dois campos de cores diferentes.


2. Severnii Veter/Северный ветер (Vorona/Ворона, 1996)
Esta faixa está presente no álbum mais vendido de Linda e terceiro mais vendido na Rússia em 1997, com mais de 1,25 milhões de cópias comercializadas. O sucesso do álbum, que consta na lista dos 50 melhores álbuns russos de todos os tempos, alavancou mesmo as vendas de 'Pesni Tibetskikh Lam'. A faixa em si critica a guerra e às suas consequências para as pessoas e para o mundo, o que se reflete no clipe, um tanto psicodélico e em preto e branco. Apesar de um pouco mais lenta, o coro, as vocalizações étnicas e a melodia indie rock não deixam que esta faixa se torne uma balada.



3. Vorona/Ворона (Vorona/Ворона, 1996)
A canção assinatura e maior sucesso de Linda, 'Vorona' é uma verdadeira obra de arte, um ensaio sobre um mundo pós-apocalítico, talvez um desdobramento pessimista de 'Severnii Veter'. Sua melodia pega mais pesado no étnico do que a faixa anterior, abusando de vocalizações e percussão típica, mas sem abrir mão da guitarra e da bateria do soft rock. O clipe é em preto e branco, além de ser o primeiro da videografia de Linda a usar computação gráfica. Ele é muito psicodélico e instigante, se passando nas ruínas arrasadas de uma fábrica de cimento desativada.


4. Otpusti Menya/Отпусти меня (Platsenta/Плацента, 1999)
Para seu terceiro álbum de estúdio, Linda sofreu uma mudança radical, tanto na aparência quanto na direção artística. Abandando (temporariamente) o visual gótico, Linda diminuiu as influências étnicas em seu trabalho, priorizando música eletrônica. Esta faixa une bateria pesada com um sintetizador trip hop bastante etéreo, combinando com o visual metalizado de seu clipe.


5. Shokolad i Sleza/Шоколад и слеза (Zreniye/Зрение, 2001)
Apesar desse álbum ter sido praticamente jogado no lixo, por ter obtido críticas ruins e apenas um single, ele tem o seu valor. Essa faixa, que fala sobre um relacionamento próximo do fim, onde o eu-lírico está a um passo de acabar com tudo traz elementos do grunge e do alternativo, além de um toque de música étnica. O clipe é de certa forma bizarro, mas por isso tão legal.


6. Mechena Ya/Мечена Я (AleAda/АлеАда, 2006)
O sexto álbum de Linda traz uma cantora com uma aparência mais clean e minimalista, totalmente diferente da aparência carregada que vinha usando. Apesar do começo indicar o contrário, esta faixa é orientada para o indie pop, mas é bastante orquestrada, aliando violinos e címbalos a bateria, com direito a refrão rock explosivo, falando sobre uma pessoa que marcou Linda para sempre.


7. Skor-Piony/Sкор-пионы (Skor-Piony/Sкор-пионы, 2008)
Esse álbum e essa faixa representam uma volta às origens da cantora. Ela retoma seu visual gótico pesado, com cabelo e maquiagem escuros, em uma faixa que fala sobre sentimentos e características opostas de uma pessoa, motivando inclusive o nome da faixa, que é um trocadilho em russo com as palavras 'escorpião' (escuridão, angústia, aspereza) e 'peônia' (delicadeza, esperança, felicidade). Os contrastes aparecem na música em si, que traz melodia pesada de goth rock em algumas partes e a delicadeza de sintetizadores suaves em outras.


Sete músicas que vão fazer você se apaixonar por Linda Sete músicas que vão fazer você se apaixonar por Linda Reviewed by Wilson Barroso on quinta-feira, novembro 23, 2017 Rating: 5