Muito além de 'Smile'


Lily Allen é uma cantora britânica que conquistou o mercado fonográfico com a quantidade gigante de ironia colocada nas letras de suas músicas, cantadas por uma voz suave e tranquila que não dá nenhuma pista sobre a acidez do texto, como em 'Smile', uma de suas músicas mais bem-sucedidas.

E não é só nesse hit que Lily faz maravilhas com seu estilo e senso de humor, tão particulares. A POPlândia escolheu sete faixas maravilhosas para você se apaixonar pelo sarcasmo da fadinha de Londres.

1. LDN (Alright, Still, 2006)
Londres é uma cidade fantástica, disso não há dúvidas. Mas como toda cidade grande, tem problemas graves, como violência, poluição, pobreza, etc. E aqui nessa faixa, Lily aparentemente elogia a cidade, mas na verdade está levando à tona todos esses problemas. Ah, é preciso ter coragem para cantar uma música tão crítica e sarcástica para a família real do Reino Unido.


2. Alfie (Alright, Still, 2006)
Todo mundo que tem irmãos enfrenta brigas de vez em quando com eles, geralmente motivada por algum 'defeito' desse parente. E nesse single, que tende um pouco ao ska, Lily fala sobre o fato de seu irmão usar maconha. E esse irmão não é ninguém menos do que Alfie Alleno Theon Greyjoy, da série Game of Thrones.


3. The Fear (It's Not Me, It's You, 2009)
A fama pode ser bem cruel com quem a tem, mas sobretudo com quem a deseja. Essa faixa critica exatamente isso, a forma que as pessoas lidam com tentar alcançar o estrelato e todo o desgaste psicológico, mental e físico envolvido, além do desconforto da própria Lily em fazer parte desse sistema. A cantora está um pouco menos sarcástica, e para o novo álbum, deixa de lado o ska e o reggae para mergulhar no electropop.

 

4. Fuck You (It's Not Me, It's You, 2009)
Antes de Donald Trump assumir a Casa Branca, o título de presidente dos Estados Unidos mais odiado era de George W. Bush, que também gerou várias músicas que o criticam, o que é o caso, como a própria cantora afirmou. Mas como a letra não se endereça diretamente a ninguém, ela se aplica muito bem a todos os homofóbicos, machistas, racistas e intolerantes em geral, sempre envolvida por uma voz muito calma e agradável.


5. Not Fair (It's Not Me, It's You, 2009)
Um single muito querido entre os fãs, 'Not Fair' tem traços country, onde Lily usa de sua ironia para extravasar sua frustração sexual, pois seu companheiro é um tanto fraco nesse quesito. O clipe simula um show musical da televisão dos anos 60/70, e traz elementos visuais do country, como os animais de fazenda e vaqueiros tocando violão.


6. Chinese (It's Not Me, It's You, 2009)
Apesar do estilo da cantora ser bastante sarcástico, atrás de toda essa ironia ainda bate um coração. E é nessa faixa que essa fragilidade é exposta, falando sobre a saudade que Lily teve da mãe enquanto estava fora, em turnê. Ela é bem nostálgica, citando os momentos que as duas compartilham, como ver televisão assistindo comida chinesa (daí o nome da música). Poderia ter sido um ótimo single, pois a voz doce de Lily e o refrão explosivo combinam maravilhosamente com os sintetizadores, que tentam imitar melodias orientais em alguns momentos.


7. Hard Out Here (Sheezus, 2014)
Que a indústria fonográfica é machista e controladora, ninguém tem dúvida. Várias músicas já foram escritas sobre isso, e com razão, é algo a ser combatido. 'Hard Out There', que abriu a promoção do terceiro álbum de estúdio de Lily, é bem direta e agressiva quanto a isso, sendo uma crítica ácida aos padrões de beleza da mídia e ao machismo institucionalizado na indústria musical. Mas sendo uma música de Lily, tudo isso obviamente é adoçado por sua voz aveludada e sintetizadores alegres. 


Muito além de 'Smile' Muito além de 'Smile' Reviewed by Wilson Barroso on sexta-feira, novembro 17, 2017 Rating: 5