Muito além de 'Believe' (ou Por que Cher é uma verdadeira camaleoa)


Com o lançamento de 'Believe', em 1998, Cher se tornou a artista mais velha a ter uma canção na primeira posição da Billboard, aos 52 anos de idade. Tal façanha fez com que essa faixa se tornasse sua canção assinatura. E hoje, com mais de 50 anos de carreira, obviamente muitas músicas boas ficaram simplesmente ofuscadas.

Tendo estado em uma quantidade enorme de estilos musicais distintos, algumas pérolas ficaram reservadas para o conhecimento dos fãs, longe do radar do grande público, principalmente do atual. A POPlândia escolheu sete delas, para mostrar que ninguém chega ao status de deusa do pop se escorando em apenas um grande hit. Mas com 26 álbuns de estúdio e uma quantidade absurda de música boa, escolhemos uma canção para cada estilo musical pelo qual essa grande camaleoa já passou.

1. Hell On Wheels (Prisoner, 1979) - Disco
Esta faixa fala sobre correr atrás dos objetivos. Presente na trilha sonora do filme 'Roller Boogie', essa canção é uma amostra e tanto da era disco da cantora, não deixando nada a desejar em relação a grandes divas deste estilo, como Diana Ross e Donna Summer. Muitos fãs inclusive a consideram melhor que 'Take Me Home', faixa mais famosa da era disco de Cher.


2. Take It From The Boys (Black Rose, 1980) - Rock
No começo dos anos 80, Cher não estava passando por uma fase muito boa de sua careira. Mesmo assim, lançou um disco com sua efêmera banda de rock, chamada 'Black Roses'. Alguns anos depois, as experiências de Cher com o rock renderiam grandes hits, apesar da banda ter se dissolvido, não sem antes deixa um disco maravilhoso e de certa forma bastante subestimado.


3. Just Like Jesse James (Heart of Stone, 1989) - Pop Romântico
Depois de ter passado por um verdadeiro revival na carreira durante a segunda metade da década de 80, inclusive tendo ganho um Oscar de melhor atriz, a cantora lançou o álbum 'Heart of Stone', que foi um sucesso estrondoso, recheado de músicas maravilhosas. Essa canção, que tem uma pegada meio country, conta uma história de amor, traçando um paralelo com a história de Jesse James, um famoso bandido americano.


4. It's a Man's World (It's a Man's World, 1995) - Jazz
A era jazz chega para todas, e a de Cher chegou num álbum com influências pesadas do sul dos Estados Unidos, cravejado de jazz, R'n'B e soul. Essa canção, originalmente cantada pela lenda James Brown, ganhou vida nova na voz da cantora, sem perder a classe e o apelo nostálgico.


5. All or Nothing (Believe, 1998) - Dance Pop
Presente no mesmo álbum que a colossal faixa 'Believe', o terceiro single do álbum mostra a faceta de Cher mais conhecida hoje, a deusa do pop. Apesar de ser uma música ótima, seu desempenho não foi tão bom quanto merecia, provavelmente por ter sido ofuscada pelo single 'Believe'.


6. (The Fall) Kurt's Blues (Not.Com.Mercial, 2000) - Folk
Uma das músicas mais fortes de Cher, 'The Fall' é ao mesmo tempo uma homenagem da cantora a Kurt Cobain, que se matou em 1994, e uma crítica feroz à forma que sociedade americana trata as pessoas que alcançam a fama, um momento as colocando no topo e em outros as atirando na lama. Tudo isso amarrado por uma melodia folk americana, que lembra as faixas da cantora durante a década de 60.



7. Music's No Good Without You Baby (Living Proof, 2001) - Synthpop/Europop
Se você é um frequentador antigo da POPlândia, deve saber que 'europop não se trata apenas de pop feito na Europa, mas pop feito com as características típicas do que é feito por lá. Dá pra fazer pop europeu nos Estados Unidos, assim como se pode comer comida árabe no Brasil. E aqui, Cher usa sua voz distorcida e melodia altamente eletrônica, carregada de sintetizadores potentes num ambiente futurista, típico do começo do século XXI e bastante nostálgico para algumas pessoas.


Muito além de 'Believe' (ou Por que Cher é uma verdadeira camaleoa) Muito além de 'Believe' (ou Por que Cher é uma verdadeira camaleoa) Reviewed by Wilson Barroso on quinta-feira, outubro 19, 2017 Rating: 5