Por que a indústria musical se rendeu às briguinhas?


Quando que a indústria musical americana virou esse circo de shade que vemos hoje em dia?

No último domingo (28/08), a MTV transmitiu a cerimônia do VMA direto de Inglewood, Califórnia. E entre performances ótimas e discursos emocionantes, algo vergonhoso e assustador aconteceu: os momentos mais esperados da premiação serviram de pretexto para shades e brigas já ignoradas faz um tempo.

Podemos citar entre esses momentos a apresentação de Fifth Harmony, alfinetando Camila Cabello ‘derrubando’ uma quinta integrante logo no começo da performance de ‘Down’ e ‘Angel’; a apresentação de ‘Swish Swish’, onde Katy Perry continua a briga com Taylor Swift iniciada lá na era ‘Prism’ e a première do clipe (muito bem produzido, aliás) de ‘Look What You Made Me Do’, onde Taylor manda shades e indiretas para metade da indústria musical.

Toda briga tem dois lados, e não é competência desse texto julgar quem está certo ou errado nas tretas que acontecem. A grande pergunta é: ‘porque os artistas estão ficando mais preocupados em mandar indiretas e batalhar do que com o próprio trabalho?’.

Nada disso é novo, desde que o mundo é mundo as celebridades tem seus atritos. Mas eles costumavam ser amenizados perante o público e raramente postos nas letras das músicas ou em suas performances, pelo menos no universo pop, numa atitude bastante profissional dos artistas. Mas já faz uns anos que essas inimizades tem sido alimentadas, pelos artistas e pelos fãs. E dá-lhe música para alfinetar esse povo.

A questão é que as redes sociais transformaram a relação artista-fã. O número de seguidores se tornou uma moeda valiosa na alta cúpula illuminati musical, e, numa realidade onde tudo isso virou um grande reality show, era questão de tempo até que utilizassem brigas e indiretas para chamar a atenção das pessoas.

Houve um tempo em que a música falava de amor, aceitação e divertimento. Não que queiramos idealizar o comportamento dos famosos, ou achar que todos vivam em santa paz e harmonia, mas pelo andar das coisas, quanto tempo falta até que eles comecem a se agredir de forma ainda mais grave em nome da audiência ou da '''''''honra'''''''? Afinal, nós queremos ouvir música ou tomar partido, como se toda Hollywood fosse uma briga de torcidas organizadas?

Façam suas escolhas. A Poplândia escolhe a paz.
Por que a indústria musical se rendeu às briguinhas? Por que a indústria musical se rendeu às briguinhas? Reviewed by Wilson Barroso on segunda-feira, agosto 28, 2017 Rating: 5