Por que é tão difícil ter grandes shows no Brasil?


O Brasil é considerado como um dos melhores públicos para shows. Grandes nomes da música internacional já declararam o seu amor pelo Brasil e pelo seu público caloroso. Vejam o vídeo que selecionamos abaixo e entenda porque o público brasileiro é tão querido.



Porém em contramão a isso, temos uma grande dificuldade para que esses artistas tragam seus shows para o Brasil. Shows com produções gigantescas, alto valor cobrado pelos ingressos, a baixa de alguns artistas no país e a alta do dólar, crise financeira, entre outros fatores dificultam a vinda desses artistas e impedem os fãs brasileiros de assistirem sempre os shows de seus artistas favoritos.

Show com grandes produções

Cada vez mais os artistas investem em turnês com grandes estruturas. Grandes palcos são criados, passarelas de diferentes alturas e tamanhos, telões, objetos cênicos de grandes proporções. Com isso, os shows ficam cada vez mais caros, pois além do cachê dos artistas, se é gasto muito dinheiro com transporte e mão de obra. 

Sendo assim, quando uma grande turnê vem ao Brasil (podemos incluir a América Latina como um todo), muita coisa é reduzida pois ficaria muito caro para as produtoras bancarem as estruturas originais do show.

Vejam esse vídeo da montagem do palco da Born This Way Ball Tour da cantora Lady Gaga. É uma grande produção que leva dias para ser transportada e montada.  



Ah, mas se o artista é seu próprio chefe, por que ele não exige seu show completo?

Muitos artistas não fazem modificações em seus shows, como Taylor Swift, P!nk, Celine Dion, Cher, entre outros. Porém muitas vezes são esses artistas que nunca vieram ao Brasil, uma vez que as produtoras brasileiras muitas vezes não estão interessadas em arriscar pagar um preço altíssimo e ter pouco ou nenhum lucro em cima do investimento.

O maior exemplo que temos são os shows da Lady Gaga e Madonna, que em 2012 trouxeram ao Brasil duas das maiores turnês mundiais da época, com a estrutura original.

Ambos os shows não venderam como esperado, uma vez que os valores estavam muito altos e a popularidade das duas artistas estavam em baixa no país. O que aconteceu? A produtora não teve lucro em cima do grande investimento e em anos seguintes, ambas artistas não voltaram ao Brasil com suas turnês posteriores. 

Selecionamos os vídeos das duas turnês, em diferentes shows para ver que a estrutura se manteve a mesma, independente de ser lá fora ou no Brasil. São raras as exceções que isso ocorre!

The Born This Way Ball Tour (2012/2013) - Lady Gaga



Show da turnê na cidade de Sidney, na Austrália



Show da turnê na cidade de São Paulo, no Brasil

The MDNA Tour (2012/2013) - Madonna



Show da turnê na cidade de Barcelona, na Espanha



Show na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil

É um risco que muitas produtoras e até mesmos os artistas não querem correr. Muitas vezes o artista precisa fazer modificações na estrutura original da turnê para que seja viável a realização do show. Não devemos culpar o artista, por mais que os fãs se sintam injustiçados.

Abaixo estão algumas turnês que vieram ao Brasil e que tiveram suas estruturas alteradas.

Prismatic World Tour (2014/2015) - Katy Perry



Show da turnê na cidade de Sidney, na Austrália.



Show da turnê na cidade de São Paulo, no Brasil

Podemos perceber a grande diferença de estrutura dos shows de uma mesma turnê.  O primeiro vídeo é da gravação do DVD da turnê, na Austrália. A mesma produção foi usada na etapa americana e europeia da turnê. Já o outro vídeo é o show da turnê em São Paulo e podemos ver a drástica mudança do palco. 


The Femme Fatale Tour (2011) - Britney Spears



Show da turnê na cidade de Toronto, no Canadá



Show na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil

Aqui as mudanças são mais sutis, mas podemos ver que a estrutura do palco foi modificada do show que ocorreu no Canadá para o que ocorreu no Rio de Janeiro. A passarela principal foi retirada e com isso, o voo que Britney faz ao final do palco principal para a passarela não é feito no show.

Bangerz Tour (2014) - Miley Cyrus



Show da turnê na cidade de Londres, na Inglaterra 



Show da turnê na cidade de São Paulo, no Brasil

A gigantesca turnê de Miley Cyrus também sofreu uma grande mudança de estrutura nos shows do Brasil. Além do palco diminuir de tamanho, os objetos cênicos mais importantes da turnê, como o escorregador de língua, o carro gigante, o cachorro inflável e diversos outros foram retirados e adaptados, pois segundo a própria Miley numa entrevista para um canal brasileiro, haviam problemas de logística para trazer todo esse material ao Brasil.

Crise no país e alta do dólar

Outro problema que o público de música internacional vem passando é a escassez de shows internacionais no país. Se alguns anos atrás tínhamos praticamente um show para cada mês, hoje em dia vemos poucos grandes artistas se apresentarem no país. A alta do dólar também é grande responsável por essa pouca procura das produtoras brasileiras.

Solução

Infelizmente, quando falamos de negócios, é sempre difícil prever quando o mercado irá se estabilizar. O que temos a nosso favor, enquanto expectadores, são os grandes festivais como Rock In Rio e Lollapalooza, que sempre procuram grandes artistas para se apresentar em suas edições.

É uma forma de baratear o show, pois toda a produção de palco é disponibilizada pelo festival e o gasto maior é no cachê do artista e despesas extras. Apesar do show de festival terem suas adaptações que nem sempre agrada o público que espera ver uma superprodução, é a solução encontrada para que o público possa ver uma maior variedade de shows no Brasil. Ponto para os festivais!
Por que é tão difícil ter grandes shows no Brasil? Por que é tão difícil ter grandes shows no Brasil? Reviewed by Bernardo Torres on quinta-feira, março 23, 2017 Rating: 5